Quando posso sacar meu Imposto de Renda?

Não vê a hora de sacar a restituição do seu Imposto de Renda? Explicamos direitinho quando você pode realizar esse saque, fique tranquilo!

Sacar imposto de renda

A restituição do Imposto de Renda nada mais é do que um cálculo feito pela Receita Federal, devolvendo, se achar necessário, parte do que o contribuinte já pagou ao longo do ano.

Muitos brasileiros têm o Imposto de Renda Retido na Fonte - aquele desconto de IRRF que aparece todos os meses no contracheque de quem alcançou o valor mínimo para ser obrigado a declarar.

Ao cruzar o seu imposto devido com esses valores já pagos, a Receita Federal pode entender que precisa devolver dinheiro para você.

Isso acontece porque o Leão avalia que você já pagou além do que deveria. Você também pode descontar despesas médicas e com dependentes, por exemplo, ao realizar a declaração, o que ajuda a restituir ainda mais.

Mas como faço para sacar minha restituição?

Precisamos entender alguns detalhes sobre a restituição antes disso. Vamos por partes:

Entenda como funcionam os lotes

Todos os anos, a Receita Federal libera as restituições dos contribuintes em lotes. Para 2020, serão liberados cinco lotes nas seguintes datas: 1º lote em 29 de maio, 2º lote em 30 de junho, 3º lote em 31 de julho, 4º lote em 28 de agosto e o 5º lote em 30 de setembro.

Tabela dos lotes da restituição do Imposto de Renda

Cronograma pagamento restituição

Entenda os critérios para liberação dos lotes

Algumas prioridades definem em qual lote o contribuinte ficará. Não tem como prever isso, então tudo que o contribuinte pode fazer é entregar a declaração o quanto antes, pois esse é um dos critérios. Confira a ordem:

1.  Quem tem mais de 80 anos.
2.  Quem tem 60 anos ou mais.
3.  Quem é deficiente físico ou mental.
4.  Quem é portador de moléstias graves.
5.  Quem é contribuinte cuja maior renda é o magistério.
6.  Por último, a ordem de entrega da declaração.

Interessante destacar que quem retifica a declaração depois do prazo, ou seja, que notou algum erro e precisou arrumá-la depois de já ter enviado para a Receita Federal, entra para o fim da fila. Lembrando que o prazo final para declarar ou retificar sem ir para o fim da fila é 30 de junho.

A mesma regra é válida para quem cai na malha fina. A restituição, nesses casos, só entra na fila depois que a situação for regularizada e o contribuinte retificar a inconsistência apontada pela Receita Federal.

Entenda como sacar a sua restituição

Fique atento à data de liberação dos lotes. Assim que a restituição estiver disponível para você, é realizado o depósito bancário na conta informada durante a declaração. Você também pode baixar o aplicativo da Receita Federal no seu celular e acompanhar a liberação dos lotes.

O valor pago é corrigido pela taxa Selic. Isso quer dizer que quem recebe depois, apesar de ser depois, não fica em desvantagem, pois os valores são ajustados.

Antecipe a sua restituição

Só de pensar em estar lá no quinto lote, dá um desânimo, não é mesmo? Mas você sabia que é possível antecipar o recebimento da sua restituição? Com a Leoa, você pode receber em até 48 horas!

Esse serviço é oferecido por bancos, mas com alguma burocracia, deixando o processo complicado: quem não tem conta precisa pagar taxas mais altas, o que exige ter que abrir uma conta para pagar taxas mais baixas, gerando um comprometimento bem maior do que o contribuinte gostaria, apenas para antecipar sua restituição.

É nisso que a Leoa se diferencia, pois não é um banco. O serviço pode ser iniciado em poucos minutos e, em questão de 48 horas, você já terá recebido sua antecipação, sem burocracia.

Ficou com alguma dúvida? Fale com a gente nos comentários!

O que você achou do post?

7 Respostas

Deixe seu comentário