Como declarar o Imposto de Renda pela primeira vez?

Atingiu pela pela primeira vez rendimentos que tornam obrigatória a sua declaração de Imposto de Renda? A boa notícia é que você mesmo pode declarar e pela internet!

Imposto de renda pela primeira vez

Seu rendimento em 2019 foi igual ou superior a R$ 28.559,70 e agora você precisa obrigatoriamente declarar isso ao Leão, como é conhecida a Receita Federal aqui no Brasil.

Se uma burocracia danada foi a primeira coisa que surgiu na sua mente ao pensar em como fazer a declaração do Imposto de Renda, saiba que não é bem assim.

Com um pouco de organização e as dicas certas, declarar o IR é simples e pode ser feito por você mesmo. Vamos juntos?

Por onde começar a declaração

Fazer a declaração do Imposto de Renda é algo que exige atenção, porque erros podem levar o contribuinte a cair na malha fina, que é quando informações que são cruzadas pela Receita Federal não batem e o Leão vai exigir explicações suas.

Se 2020 é a sua primeira declaração do Imposto de Renda, não se assuste: informando todos os seus rendimentos e gastos com os devidos comprovantes, vai correr tudo bem.

Comece reunindo todos os documentos. Talvez você demore mais nessa primeira vez por não estar acostumado ter tudo isso guardado em um único lugar, mas para as próximas declarações já terá uma noção exata do que vai precisar, e vai aprender isso agora!

Que documentos preciso reunir?

Separe suas folhas de pagamento, documento onde aparece o salário recebido nos meses de 2019, bem como IRRF - Imposto de Renda Retido na Fonte e INSS pagos. Você pode solicitar ao RH da sua empresa que emita um Informe de Rendimentos completo de todo o ano passado.

Também tenha o seu extrato bancário, para mostrar o saldo e rendimentos, sejam contas corrente ou poupança, ou ainda outros possíveis investimentos.

Colete todos os comprovantes - notas fiscais e recibos - referentes a gastos que tenha tido ao longo do ano, como com escola, faculdade, plano de saúde, consultas médicas, dentista etc., porque esses gastos podem ser deduzidos da base de cálculo do Imposto de Renda que você vai precisar pagar.

É por meio da comprovação de gastos que você também pode aumentar a sua restituição, que é o valor devolvido pela Receita Federal a partir do cruzamento de dados feito levando em conta o IRRF já pago, seus gastos passíveis de dedução e o valor total do imposto calculado sobre seus rendimentos.

Se o valor do Imposto de Renda a ser pago, descontadas as deduções, for menor do que o imposto devido, o contribuinte recebe restituição, porque tem um saldo a ser restituído.

Por fim, tenha também todos os documentos com informações pessoais suas, como RG e CPF, bem como de seus dependentes. Caso tenha feito compra de imóveis ou veículos, esses comprovantes também devem ser reunidos.

Baixe o programa da Receita Federal

Com os documentos em mãos, vá ao site da Receita Federal e baixe o programa para fazer a declaração, disponível para o seu computador ou celular.

Com o programa instalado, você precisará preencher as fichas disponíveis. Quem já declarou, pode importar os dados de declarações anteriores. Como é a sua primeira declaração de Imposto de Renda, terá um pouco mais de trabalho preenchendo todos os dados solicitados.

No lado esquerdo estão as abas separadas por assunto, abra uma a uma e vá completando com atenção. Cada ficha selecionada permite que você clique em “Novo” e consiga inserir as informações.

Ao declarar bens, como casas ou carros, insira o valor da compra, valorização ou desvalorização não são válidos aqui. Tudo que o Leão quer é entender de onde vieram os seus rendimentos e para onde eles foram, por isso interessa quanto você pagou e não quanto vale atualmente.

Escolha o modelo completo ou simplificado

Ao terminar de preencher todas as fichas, você vai precisar escolher o que é chamado modelo de tributação. A diferença é que o modelo simplificado vai ter um abatimento único de 20% dos rendimentos tributáveis, enquanto no modelo completo as deduções são feitas uma a uma.

O próprio programa indica qual é a mais vantajosa, para te ajudar a escolher. Feito isso, envie as informações e guarde o recibo de entrega.

Para corrigir qualquer erro ou para importar os dados no ano seguinte, precisará desse recibo.

Em 2020, você é obrigado a declarar de 2 de março a 30 de junho. O site da Receita Federal também costuma estar fechado entre 1h e 5h da madrugada, para manutenção, não recebendo envios. Não perca o prazo! Os primeiros a fazerem a declaração são priorizados no recebimento da restituição.

E se eu cometer algum erro?

Sim, pode acontecer. Por isso existe a declaração retificadora. Para isso, abra o programa e selecione a opção “Declaração Retificadora” abaixo da pergunta “Que Tipo de Declaração Você Deseja Fazer?”.

Informe o número do recibo - viu, por isso é importante guardá-lo - e altere a informação que precisa ser corrigida.

Já se você cometer o erro de não realizar a declaração no prazo estipulado, deverá pagar uma multa de até 20% do Imposto de Renda devido. O valor mínimo da multa é de R$ 165,74.

E como realizo o pagamento do imposto?

Ao finalizar a declaração, o programa da Receita Federal indica se você precisará pagar imposto. Se precisar, será emitido uma espécie de boleto, chamado DARF, e o pagamento pode ser feito em até 8 vezes - com juros.

Se mesmo com essas dicas você ainda não se sentir confiante sobre como fazer a declaração do Imposto de Renda, não procure um contador: acesse leoa.com.br e conte com uma assistente virtual que acompanha você do início ao fim da declaração e de forma gratuita!

Basta realizar um rápido cadastro e, com os documentos em mãos, ir preenchendo tudo com a ajuda dela.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário