PGBL e VGBL - Entenda a diferença

Essas 4 letras, em cada sigla, significam um investimento que poderá servir para realizar sonhos. Vem entender o que são os planos de Previdência Privada PGBL e VGBL.

PGBL e VGBLentenda a diferença.

Quando se pensa em plano de Previdência Privada, é preciso, logo de início, saber que são dois os tipos, no Brasil. Nesta leitura, iremos explicar qual a diferença entre o PGBL e o VGBL.

Parecem termos difíceis, por conta desta combinação de letras que forma cada sigla, mas é tudo muito simples. As siglas servem, apenas para diferenciar cada particularidade de um, como veremos, na sequência.

O que significa PGBL e VGBL, então?

O PGBL, significa Plano Gerador de Benefício Livre, enquanto o VGBL, significa Vida Gerador de Benefício Livre. Tendo estas duas nomenclaturas em mente, é hora de começar a aprofundar.

Então, qual a diferença entre PGBL e VGBL?

A grande diferença entre os dois tipos de plano está na tributação do Imposto de Renda. Não se pode dizer que um plano é melhor que o outro, pois isso irá depender de muitos fatores individuais de cada possível investidor.

Vamos pensar assim: existem contribuintes que declaram seu Imposto de Renda pelo modelo Completo e outros pelo modelo Simplificado. Para cada um, há um plano que se adequa melhor. Há, também, contribuintes isentos de declararem. Há, portanto, muitos fatores a serem levados em consideração e, por isso, não se pode ser categórico ao afirmar que um é melhor que o outro.

Como a maioria dos investimentos, a resposta para a pergunta de qual plano é melhor é: depende.

Bom, já dissemos que o PGBL e o VGBL recebem tratamento diferente na declaração de IR, mas vamos entender como?

A tributação no PGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre é indicado para contribuintes que declaram seu Imposto de Renda pelo modelo Completo, pois este é o modelo cujas deduções podem ser feitas. E a Previdência Privada PGBL é uma despesa dedutível - até o limite de 12% da renda anual tributável.

Contudo, para conseguir a dedução, além de ter que enviar a declaração pelo modelo Completo, é preciso ser, também, contribuinte da previdência oficial, o INSS.

Mas vale lembrar: com a chegada do resgate, o Imposto de Renda será cobrado, pelo valor integral (aportes + rendimentos).

A tributação no VGBL

Por outro lado, para quem está isento de declarar o IR ou prefere fazer pelo modelo Simplificado, o melhor plano é o Vida Gerador de Benefício Livre, o VGBL, uma vez que o IR recai apenas sobre o valor dos rendimentos - e não dos aportes.

Além do mais, é possível lembrar que a palavra "Vida", na sigla VGBL, lembra a questão da possibilidade de inclusão de sucessores no plano. Ou seja, em caso de morte, o investimento não entra no espólio do investidor falecido e, por causa disso, as pessoas designadas como beneficiárias poderão sacar sem lentidão e burocracias os valores investidos.

PGBL e VGBL: tabela regressiva ou progressiva?

O Imposto de Renda poderá ser cobrado pela tabela regressiva ou progressiva, tanto num quanto noutro plano. E é preciso entender a diferença para fazer a melhor escolha.

Na tabela progressiva, a mesma aplicada para tributação sobre salários, começa em 0% e chega a 27,5%. É a escolha indicada para quem logo já vai resgatar, ou seja, está próximo a se aposentar. Além do que, é a mais indicada para quem contribui com valores mais altos.

Tabela Progressiva

Base cáculo mensal

Base cáculo anual

Alíquota

Até R$ 1.903,98

Até R$ 22.499,13

      -

De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65

De R$ 22.499,14 até R$ 33.477,72

 7,50%

De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05

De R$ 33.477,73 até R$ 44.476,74

15,00%

De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68

De R$ 44.476,75 até R$ 55.373,55

22,50%

Acima de R$ 4.664,68

Acima de R$ 55.373,55

27,50%

Tabela Regressiva

Já a tabela regressiva diminui, ao longo dos anos, a alíquota. Ou seja, ela começa em 30% e chega a 10%. É a escolha certa para quem está mais distante de se aposentar, pensando no médio e longo prazo.

Prazo de aplicação

Alíquota

    Até 2 anos

   35%

     2 a 4 anos

   30%

     4 a 6 anos

   25%

     6 a 8 anos

   20%

8 a 10 anos

15%

Acima de 10 anos

10%

Agora é só saber por que você quer fazer um plano de Previdência Privada e optar qual plano vai cumprir a função de te ajudar a cumprir o seu objetivo de vida, escolhendo uma empresa administradora idônea para cuidar do seu dinheiro, fazendo-o render.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário