PGBL ou VGBL: Qual a melhor Previdência Privada

Planejar o futuro requer escolhas bem feitas e a escolha da previdência privada mais adequada é uma das decisões que devem ser tomadas.

PGBL ou  VGBL

A previdência privada, seja ela PGBL ou VGBL, é uma maneira de garantir a concretização de um sonho ou de um futuro bem planejado, pensando em conforto e segurança.

Não é novidade que o governo está passando por um período muito conturbado, no que toca o assunto da previdência social, o velho conhecido INSS. Com cada vez mais instabilidades na tomada das decisões, a população brasileira está buscando alternativas, por conta própria e com muita consciência.

A previdência privada é uma destas possibilidades e ela existe nos formatos PGBL e VGBL - e, se isto está parecendo grego para você, tudo será explicadinho. Você está no lugar certo.

O que é PGBL ou VGBL

A previdência privada é a escolha mais segura para quem tem medo de investir numa aposentadoria por conta própria, devido às possibilidades de escolher um bom gestor para cuidar do seu dinheiro.

Se você ainda não sabe como ela funciona, basicamente constitui em duas fases:

  • Primeiro, acumular, através dos aportes mensais;
  • Segundo, resgatar, quando o prazo contratado chegar ao final - ou antes, se assumir as consequências possivelmente previstas no contrato.

Ela é considerada um produto, e, geralmente, quem os vende são os bancos, alguns conselhos de categorias profissionais (como a OAB, por exemplo) e, até mesmo, fintechs, estas empresas de tecnologia financeira, como a Leoa.

Sendo assim, o interessado deverá buscar a melhor opção para si próprio, através da oferta dos planos e na rede em que se sentir mais seguro. Mas, para decidir qual a melhor opção, vamos entender o que significa cada sigla:

PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre)

Neste plano, as contribuições mensais podem, até o limite de 12% da renda tributável anual do contribuinte, abater da base de cálculo do Imposto de Renda. Ou seja: é um tipo de despesa dedutível.

Contudo, vale destacar que quando o momento do saque chegar, a cobrança de IR ocorrerá, viu? Além do mais, só conseguem esta dedução no seu cálculo, as pessoas que também contribuírem com a previdência oficial, seja o INSS ou outra.

A indicação deste plano é para os contribuintes que costumam declarar o IR pelo modelo completo.

VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre)

É o modelo indicado para os contribuintes que preferem declarar o Imposto de Renda pelo modelo Simplificado - ou mesmo para quem é isento.

Isso porque, a base de cálculo para o IR, quando a sua previdência privada é VGBL, é apenas sobre o valor do rendimento - e não dos aportes mensais, ou seja, não recai sobre o montante da contribuição, apenas sobre o que rendeu.

Aliás, as pessoas que já investem no outro plano, ou seja, o PGBL, também têm indicação para o VGBL, ao mesmo tempo. Isso é que é pensar no futuro, né? É que, com o VBGL, o contribuinte consegue investir mais de 12% da sua renda bruta em previdência privada, sendo que somente servirá como base de cálculo para o IR, os rendimentos - então é bacana considerar os dois, se este for o seu caso.

Outra vantagem deste modelo é que ele permite a opção de incluir beneficiários no plano. Ou seja, em caso de morte, este investimento não vai entrar no espólio (e não vai precisar esperar toda a burocracia jurídica terminar). Assim, os valores ficam acessíveis mais rápidos para quem está incluído no plano.

A grande diferença está na tributação do IR

No plano PGBL, quando chegar o momento do resgate, o Imposto de Renda incidirá sobre o total resgatado (aportes mensais + rendimento), e é por isso que, ao longo do pagamento das contribuições, ocorrerá dedução da base de cálculo do IR.

Já no plano VGBL, quando ocorrer o resgate, incidirá cobrança de IR apenas sobre o que rendeu no fundo, e não sobre os aportes - e é por isso que não deduz do Imposto de Renda, pois é como se o plano fosse uma aplicação financeira simples.

Qual a melhor Previdência Privada?

VGBL ou PGBL? Isso vai depender de você, uma vez que já te dissemos as diferenças principais.

Saber o que você planeja para o futuro e quanto quer investir, por exemplo, já são excelentes maneiras de bater o martelo para um ou outro plano. Algumas questões, porém, são de análise geral, ou seja, independentemente de qual plano você vai escolher.

Como falamos que é um produto, cada empresa que vende o seu estabelece suas regras e taxas, então caberá a você escolher qual vai se adaptar melhor para os seus objetivos e orçamento, pois você estará deixando o seu dinheiro para ser cuidado por especialistas no assunto - e isso tem um preço.

A previdência privada não é somente aposentadoria, mas pode ser um jeito de economizar e poupar, de maneira inteligente, para concretizar outros sonhos, como a compra de um apartamento ou uma viagem especial.

Saber qual o seu objetivo é importante para a hora de definir, pois você poderá optar por modelos agressivos, moderados ou conservadores, de acordo com o rendimento de cada um.

Agora caberá a você procurar o plano que melhor se adeque às suas necessidades e planos para o futuro, considerando rendimentos e prazo para resgate.

É hora de começar a pensar no futuro, para que você planeje-o o quanto antes, decidindo quanto quer investir por mês para ter segurança, lá na frente.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário