Canal da Leoa

Tudo sobre Imposto de Renda

Conteúdo grátis com qualidade sobre IR

Comprovante de renda: o que é e quais são aceitos

Os comprovantes de renda são documentos essenciais para conseguir mais crédito junto às instituições financeiras. Confira quais são os documentos que podem comprovar renda e como o Imposto de Renda pode ajudar você nesse momento.

Comprovante de renda

O comprovante de renda é um documento essencial para conseguir financiamentos, empréstimos, cartões de crédito e até mesmo para abrir contas em instituições financeiras. Os principais comprovantes são os holerites, carteira de trabalho e Declaração de Imposto de Renda.

Além disso, o comprovante de renda também pode ser um item necessário para realizar inscrições em editais de bolsas de estudo, para abrir consórcios e até mesmo para alugar um imóvel e aumentar o limite do cartão de crédito.

Ou seja, é sempre bom ter um comprovante de renda em mãos.

No entanto, essa não é uma tarefa fácil para todo mundo. Quem trabalha como autônomo e não possui carteira assinada ou salário fixo, por exemplo, precisa comprovar renda de outra forma.

Se você chegou até aqui se perguntando como comprovar renda e quais documentos podem ser utilizados como comprovante, este artigo é para você.

O que é comprovante de renda

Basicamente, ele é um documento que informa qual a sua renda mensal. Alguns comprovantes apresentam o valor bruto, ou seja, sem contar com os descontos para FGTS, IRPF e previdência social. Já outros podem apresentar o valor líquido, já com os descontos aplicados.

Ele é muito importante e serve para abrir contas em bancos, conseguir financiamentos e empréstimos, aumentar os limites de cartão de crédito e até mesmo para se inscrever em editais de bolsas de estudo, como já mencionamos.

Como funciona o comprovante de renda?

Vamos tomar como exemplo o holerite, também conhecido como contracheque. Nele, está descrito o valor do pagamento mensal recebido pelo funcionário e também os descontos e deduções já feitos em folha, como o Imposto de Renda Retido na Fonte, alíquotas da Previdência Social, do FGTS e afins.

Comprovante renda

Além do mais, é possível registrar, através do contracheque, rendimentos extras no trabalho, como bonificações e comissões, por exemplo, além de encontrar dados sobre o pagador também, como o CNPJ e a razão social da empresa.

Inclusive, o funcionário precisa assinar a folha comprovando o recebimento. Todos esses fatores garantem mais credibilidade ao documento, o que justifica o fato de ele ser aceito como um comprovante de renda.

Quais documentos posso usar como comprovante de renda

Para quem trabalha com carteira assinada, é muito simples encontrar um documento que sirva como comprovante de renda. No entanto, para quem é autônomo, o processo pode ser um pouco mais complicado, mas nada que o comprovante de Declaração de Imposto de Renda não possa resolver.

As duas primeiras opções que vamos apresentar estão disponíveis para trabalhadores formais com carteira assinada, enquanto as três últimas opções também servem como comprovante de renda para profissionais liberais, freelancers e autônomos.

Confira quais são os comprovantes de renda mais utilizados no Brasil.

1.  Carteira de trabalho

Carteira de trabalho

Para quem trabalha com carteira assinada, a carteira de trabalho é um comprovante de renda perfeito, já que, além de informar desde quando o vínculo empregatício existe, também há a discriminação do salário-base do trabalhador.

2.  Holerite

Uma das formas de comprovar renda é utilizando os holerites, também conhecidos como contracheques. O documento descreve as quantias recebidas pelo funcionário no mês e inclui o cálculo dos descontos também, ao contrário da carteira de trabalho.

3.  Extrato bancário

Profissionais autônomos, liberais e freelancers podem encontrar dificuldades na hora de encontrar um documento para comprovar renda, já que, geralmente, não possuem os documentos citados acima.

Por isso, algumas instituições aceitam o extrato bancário dos últimos meses como um comprovante de renda para autônomo. No entanto, é preciso se informar com quem está requerendo o documento para saber se esse tipo de comprovante é válido.

Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física

Declaração ir pessoa física

Outro documento que serve como comprovante de renda para autônomo é a Declaração Anual de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). Desde que o trabalhador preste contas com o Leão anualmente, ele pode utilizar a Declaração de Imposto de Renda como comprovante.

Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE)

Se você tem um contador de confiança, saiba que é possível emitir a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore).

Esse documento é aceito pelas instituições financeiras e acaba sendo uma boa opção para quem é autônomo, pequeno empreendedor ou profissional liberal, mas só pode ser emitido por um profissional da contabilidade.

Veja quais documentos são necessários apresentar ao seu contador para fazer essa declaração.

Para microempreendedores individuais (MEI) que precisam comprovar renda

  • Cópias das notas fiscais emitidas, podendo ser notas fiscais de serviço e eletrônicas; ou
  • cópia do recolhimento do DAS em que a soma do valor equivalha a um salário mínimo; ou
  • escrituração no livro-diário ou livro-caixa.

Para empreendedores que precisam comprovar renda com o pró-labore

  • Lançamentos relacionados ao pró-labore.
  • Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP).
  • Termos de abertura e de encerramento do livro-diário.

Para investidores que precisam comprovar renda com distribuição de lucros

  • Termos de abertura e de encerramento do livro diário.
  • Lançamentos relacionados à distribuição dos lucros pagos.

E, se você é um profissional da contabilidade, saiba que é muito simples emitir esse documento com seu certificado digital.

Como fazer um comprovante de renda Decore

  1. Peça ao trabalhador para reunir recibos de aluguéis, declaração do Imposto de Renda e extratos bancários, além de outros documentos que possam servir para comprovar a renda ganha.
  2. Com os papéis necessários em mãos, acesse o site do Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e preencha o formulário para emissão da Decore.
  3. Por fim, anexe os documentos do trabalhador ao formulário.
  4. Antes de enviar, revise todas as informações. Depois de enviado, o documento fica registrado por um período de cinco anos no CRC, não há como retificá-lo e ele pode ser acessado para fins de fiscalização.
  5. Para emitir uma nova Decore antes do período de cinco anos, é preciso pedir por uma justificativa de erro junto ao CRC, para, depois de aprovada, emitir uma nova Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos.

Viu só?

Em alguns casos, para quem não é trabalhador fichado, por exemplo, conseguir meios de comprovar renda pode ser um pouquinho mais trabalhoso, mas nada que não possa ser resolvido.

No entanto, às vezes, o comprovante de renda pode ser até mesmo um documento que já está escondido na sua casa, dentro de alguma gaveta.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário

Cálculo automático do
Imposto de Renda dos
seus investimentos

Compre e venda sem medo de cair na Malha Fina.

começar agora