Canal da Leoa

Tudo sobre Imposto de Renda

Conteúdo grátis com qualidade sobre IR

Como pagar INSS sendo autônomo em 5 passos

Aqui, você encontra um passo a passo simples e rápido para saber como pagar INSS sendo autônomo, esclarece suas principais dúvidas em relação à contribuição para a Previdência Social, descobre quanto vai precisar tirar do bolso se quiser contribuir e de quanto em quanto tempo fazer isso.

Como pagar INSS autônomo

O pagamento da contribuição por parte de autônomos pode ser feito pela internet, em casas lotéricas ou em agências bancárias, desde que haja o preenchimento correto da chamada Guia da Previdência Social (GPS), também conhecida como “Carnê do INSS”.

E como preencher adequadamente a Guia da Previdência Social? É simples! Basta escolher o tipo de contribuição que melhor atenda aos seus interesses e necessidades e adicionar à Guia todos os dados pessoais solicitados também.

Finalmente, quem precisa fazer esse tipo de pagamento? Pessoas que trabalham por conta própria e não têm vínculo com nenhuma empresa, mas querem garantir sua aposentadoria no futuro, além de benefícios como salário-maternidade e salário-família; auxílios-doença, acidente e reclusão; reabilitação profissional, entre outros.

Quer saber mais? Veja a resposta completa para essas e outras questões no conteúdo a seguir e acompanhe os 5 passos para acertar em cheio ao pagar sua contribuição.

Como pagar o INSS por conta própria?

O primeiro passo para fazer o pagamento de INSS sendo autônomo é decidir se você deseja contribuir com a Previdência Social todos os meses ou a cada três meses (trimestre). Além disso, também existe a necessidade de escolher qual tipo de contribuição você deseja realizar.

O segundo passo é preencher corretamente a Guia da Previdência Social (GPS) e, depois, acertar o valor devido pela internet, em casas lotéricas ou em uma agência bancária. Mas vamos por partes!

Vale dizer que o valor de recolhimento do trimestre será três vezes maior que o valor de recolhimento mensal e é justamente a escolha do tipo de contribuição que determina quanto deverá ser pago em cada período. Entenda melhor no próximo tópico.

Quais os tipos de contribuição de INSS para quem é autônomo?

Trabalhadores autônomos no Brasil podem se enquadrar em três diferentes alternativas de contribuição para a Previdência Social: normal, reduzida ou simplificada e de baixa renda.

Quem contribui com uma porcentagem maior de dinheiro todos os meses ou a cada três meses terá uma aposentadoria maior no futuro. Além disso, esses contribuintes poderão se aposentar não só por idade, como também por tempo de contribuição.

Veja as diferenças entre as alternativas e os respectivos valores de alíquotas a serem pagos:

Plano de Previdência Valor pago ao INSS Benefício


Normal
20% do salário mínimo ou do salário que recebem - a partir de R$ 242,40 até R$ 1.417,44/mês.
Possibilidade de aposentadoria por idade ou tempo de contribuição.

Simplificado ou reduzido

11% do salário mínimo = R$ 133,32/mês
Aposentadoria somente por idade, equivalente a um salário-mínimo por mês.
Para contribuintes de baixa renda 5% do salário mínimo = R$ 60,60/mês Mesmos benefícios do plano simplificado ou reduzido.

Lembrando que os contribuintes de baixa renda são aqueles que não exercem nenhum tipo de atividade remunerada porque se dedicam exclusivamente ao trabalho doméstico dentro de suas casas, que não possuem renda própria e que estejam cadastrados no CadÚnico - com situação atualizada nos últimos 2 anos.

Cada plano que você viu na tabela acima tem o seu próprio código a ser apresentado na Guia da Previdência Social quando preenchida. Esses códigos, portanto, mudam de acordo com o tipo de contribuição e também de acordo com a periodicidade que ela acontece (mensal ou trimestral).

Qual o código para pagar INSS avulso?

Autônomos que prestam serviços a pessoas físicas (exceto os de baixa renda) e que querem contribuir de forma avulsa utilizam os códigos trazidos a seguir para registrarem na Guia da Previdência Social os seus pagamentos mensais ou trimestrais.

Para pagamentos mensais de INSS avulso

  • 1007 - para quem optar pelo plano de contribuição normal.
  • 1163 - para quem optar pelo plano de contribuição reduzido.

Para pagamentos trimestrais

  • 1104 - plano normal.
  • 1180 - plano simplificado.

Para quem é prestador de serviços com CNPJ

Prestadores de serviços a pessoas jurídicas apresentam outros dois códigos no Carnê do INSS. São eles:

  • 1120 - para pagamentos mensais.
  • 1147 - para pagamentos trimestrais.

Não existe diferença entre plano normal ou simplificado quando o trabalhador autônomo presta serviço a pessoas jurídicas.

Atenção à data de pagamento da contribuição

O pagamento do valor de contribuição de trabalhadores autônomos deve ocorrer até, no máximo, o 15º dia do mês seguinte ao atual. Se for trimestral, até o 15º dia do mês seguinte ao que marca o final do trimestre.

Inclusive, todas as informações de pagamento constarão no seu extrato do INSS para Imposto de Renda para você declarar a contribuição anualmente.

5 passos a passos para contribuir para o INSS como autônomo

Existem 5 passos muito simples que podem ser seguidos por qualquer trabalhador autônomo que queira pagar o INSS por conta própria. Confira.

  1. Se ainda não contribuiu para o INSS nem trabalhando em regime CLT e nem como autônomo(a), comece realizando a sua inscrição como Contribuinte Individual no Programa de Integração Social (PIS) pela internet.
  2. Tenha em mãos o número do PIS ou do NIT gerados após a inscrição.
  3. Escolha o seu tipo de contribuição (contribuinte autônomo normal, contribuinte autônomo com tarifa reduzida ou simplificada ou contribuinte de baixa renda) e também a periodicidade da contribuição (mensal ou trimestral). Marque em um papel o código referente à sua escolha.
  4. Emita e preencha a Guia de Previdência Social (GPS) manualmente ou também pela internet, adicionando todos os dados, o número do NIT ou PIS que você tem em mãos e o código do tipo de distribuição.
  5. Leve essa guia até uma agência bancária ou casa lotérica e pague o valor total dentro do prazo.

Achamos que você pode gostar de saber também, em mais detalhes, como é preenchida a Guia da Previdência Social (GPS), também chamada de Carnê do INSS.

Como preencher a Guia da Previdência Social?

Essa é a guia que você terá em mãos, emitida pela internet e impressa ou no computador, para preencher:

Acrescente as informações em cada campo e deixe em branco aqueles que serão preenchidos pela própria Previdência Social, indicados com (uso do INSS), assim mesmo, entre parênteses.

  • Campo 1 - dados pessoais.
  • Campo 3 - número do código de acordo com o tipo de contribuição e periodicidade de contribuição que você escolher.
  • Campo 4 - mês referente ao mês da contribuição e, portanto, anterior ao do pagamento.
  • Campo 5 - número do PIS ou NIT.
  • Campo 6 - valor em reais correspondente à contribuição.
  • Campos 9 e 10 - somente preencher quando orientado por contabilidade, empresa para a qual presta serviços (no caso de autônomos que trabalham para pessoas jurídicas) ou semelhante.
  • Campo 11 - valor total a ser pago também em reais e que só difere do que está indicado no campo 6 quando existem multas e outros acréscimos à contribuição.

Uma vez preenchida a guia, leve o documento a uma agência lotérica ou instituição bancária para realizar o seu pagamento. Você também pode pagá-la pela internet, usando o internet banking.

Quais os benefícios de pagar o INSS?

Os benefícios de pagar o INSS sendo autônomo ou avulso são os mesmos obtidos se alguma empresa pagasse o INSS por você:

  • aposentadoria por tempo de contribuição;
  • aposentadoria por idade;
  • aposentadoria por invalidez;
  • reabilitação profissional;
  • salario-maternidade;
  • salário-família;
  • pensão por morte;
  • reabilitação profissional;
  • auxílio-doença;
  • auxílio-acidente;
  • auxílio-reclusão.

Agora que você já sabe que é possível pagar INSS como autônomo e também que esse pagamento tem diretrizes muito bem definidas e pode acontecer de diversas formas sem complicações, lembre-se: não deixe de contribuir para poder usufruir dos benefícios no presente e no futuro e apresente a sua contribuição ao declarar Imposto de Renda.

Boa sorte!

O que você achou do post?

2 Respostas

Deixe seu comentário

Cálculo automático do
Imposto de Renda dos
seus investimentos

Compre e venda sem medo de cair na Malha Fina.

começar agora