Canal da Leoa

Tudo sobre Imposto de Renda

Conteúdo grátis com qualidade sobre IR

O que é índice de Sharpe? Saiba como utilizar!

Aprenda a utilizar o índice de Sharpe a seu favor: neste artigo, explicamos qual a sua utilidade e como calculá-lo a fim de fazer melhores comparações entre ativos e acertar nos seus investimentos!

Índice de sharpe

Conhecido como um dos indicadores mais importantes para avaliar investimentos no mercado financeiro, o índice de Sharpe tem essa relevância toda porque leva em consideração tanto a rentabilidade que esses investimentos podem trazer quanto o risco que você, que investe nesses ativos, pode correr.

Isso é maravilhoso, não é mesmo? Um índice capaz de ajudar você a escolher os melhores ativos pensando em todos os riscos. A ideia é realmente ótima e por isso viemos explicar como você pode usufruir de seus benefícios para começar hoje mesmo a fazer análises cada vez mais precisas na hora de investir.

Afinal, não importa qual é o seu propósito, uma coisa é certa: é importante contar com indicadores que possam mostrar se você está usando a estratégia certa ou precisa mudar de rumo.

Vem com a gente entender esse conceito!

O que é índice de Sharpe

O índice recebe esse nome porque foi criado por William Sharpe, Nobel de Economia em 1990. Matemático e estatístico, ele não via sentido em observar apenas a rentabilidade das aplicações financeiras.

Em suas análises, ele começou a se perguntar quais eram os investimentos com maior retorno, mas também com os menores riscos possíveis. Foi a partir dessa perspectiva que investidores começaram a analisar as aplicações de forma mais completa, fazendo comparações mais assertivas.

Isso porque toda pessoa que investe no mercado de ações precisa estar ciente de que retornos passados nunca são garantias de remunerações futuras e que o retorno esperado deve ter equilíbrio com os riscos assumidos.

Qual é a utilidade do índice de Sharpe

Considerando tudo que mencionamos até o momento, esse índice é extremamente útil, pois, ao comparar dois fundos de investimento com o mesmo retorno, por exemplo, ele é capaz de identificar qual deles oferece menos riscos e, portanto, será sempre a melhor escolha.

Afinal, não é porque tenha gerado uma rentabilidade alta que um ativo é melhor que os outros, já que pode ter gerado mais rendimentos justamente porque correu mais riscos. Portanto, ao utilizar o índice de Sharpe, quem investe encontra a alternativa com a melhor remuneração e com o menor risco possível. Mas como usar?

Como calcular índice de Sharpe

Já pega o caderninho porque como o conceito envolve matemática, partimos da seguinte fórmula:

S = (Ri – Rf) ÷ (σi)

A legenda para a fórmula acima se dá da seguinte maneira:

  • S = índice de Sharpe
  • Ri = retorno do investimento em análise
  • Rf = taxa livre de risco, que serve de ponto referencial para o cálculo. No caso do Brasil, é usada a taxa Selic, pois representa os investimentos mais básicos e com menor risco de mercado
  • σi = risco do investimento, representado pela letra grega sigma, que simboliza a volatilidade

Complexo? À primeira vista parece, mas não é.

Vamos lá: vamos supor que você quer avaliar o ativo "A", cuja taxa livre de risco é de 10%, o retorno do ativo é de 15% e a volatilidade anual é de 10%. Assim, temos:

S = (15 - 10) ÷ (10)
S = 5 ÷ 10
S = 0,5

Esse resultado mostra que cada 1 ponto de risco corrido com o ativo "A" levou a um retorno de 0,5 ponto de remuneração acima da que foi recebida em um investimento livre de risco. Portanto, o rendimento aumentou porque o risco também foi alto.

Agora imagine que você decidiu analisar o ativo "B", que tem uma taxa livre de risco de 10%, retorno de 15% e uma volatilidade de 50%. Observe que Ri e Rf seguem iguais ao do ativo "A", alterando apenas a volatilidade. Logo:

S = (15 - 10) ÷ (50)
S = 5 ÷ 50
S = 0,1

Na análise do ativo "B", descobrimos que cada 1 ponto de risco corrido gerou um rendimento de 0,1 ponto de remuneração acima da recebida por um investimento livre de risco. Nessa comparação, o ativo "B" é pior para você, porque seu retorno é mais arriscado, por causa da volatilidade.

Se ignorasse esse indicador, poderia apenas pensar que os dois ativos trarão a mesma remuneração e acabar escolhendo o que teria um retorno mais arriscado, apenas por não fazer um cálculo tão simples.

Para ficar ainda mais claro, podemos definir que quanto maior o resultado em determinado investimento, melhor é o seu retorno por unidade de risco. Por isso 0,5 é melhor que 0,1.

De forma geral, também podemos dizer que o resultado acima de 0,5 é positivo e o investimento merece ser levado em consideração. Entretanto, o ideal é sempre fazer comparações mais completas antes de tomar qualquer decisão.

Este artigo foi útil para você? Que tal compartilhar o link com a sua rede de contatos interessada em investimentos para que mais pessoas conheçam a importância desse conceito? Caso ainda tenha alguma dúvida, participe da nossa comunidade e conte com a resposta de especialistas no assunto!

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário

Cálculo automático do
Imposto de Renda dos
seus investimentos

Compre e venda sem medo de cair na Malha Fina.

começar agora